Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


 

[Lembram-se daquela vez em que perdi a cabeça? Esta é a minha opinião acerca do primeiro livro que li desse lote. Já o tinha acabado há um tempo, mas só agora tive disponibilidade para opinar sobre ele.]

 

Aposto que a maioria das pessoas que adora livros também não se importaria nada de ter uma livraria - eu incluída. No entanto, nem sempre pensamos nas dificuldades que um negócio traz, seja ele qual for, quanto mais uma livraria, numa pequena localidade onde provavelmente os seus habitantes nem têm muito o hábito de ler ou de comprar livros em pequenas lojas, preferindo as grandes cadeias.

Estas foram algumas das conclusões a que chegou Wendy Welch, partilhadas em A Minha Pequena Livraria, um romance que eu interpretei mais como um conjunto de crónicas acerca do quotidiano da livraria "Tales of The Lonesome Pine" do que propriamente como uma história necessariamente contada por ordem cronológica. Através das palavras da autora, podemos (re)viver com ela a sua aventura com o marido, Jack Welch, em como fundaram uma livraria que tinha todas as condições para falhar mas que, aos poucos, se foi tornando um ponto de encontro, quase um centro cultural, indispensável na comunidade de Big Stone Gap, na Virgínia (EUA).

 

Esta foi a minha crítica no Goodreads:

Adorei a história da Wendy, de quem ela mesma me fez sentir próxima ao longo destas 275 páginas. É uma senhora cheia de humor&amor para oferecer a quem entra na sua livraria, seja fisicamente, seja através do livro que escreveu. Cada capítulo é uma espécie de crónica acerca de um determinado episódio que se passa na livraria Tales of The Lonesome Pine e com a comunidade que se criou em redor dela (desde a sua criação até à actualidade), dos seus eventos e dos seus fundadores - Wendy e o marido Jack. Eles mesmos admitem que imensas pessoas que lhes confessaram também querer ter uma livraria e que, apesar do enorme prazer que a TOLP lhes traz, envolve um enorme esforço pessoal, principalmente nos primeiros tempos.
Este é o livro indicado para quem adora livros e pretende reflectir acerca da sua comercialização do século XXI, incluindo do seu valor de mercado e, é claro, emocional.
A única falha que tenho a apontar é à tradução portuguesa, que apresenta alguns erros imperdoáveis.

 

E vocês, já leram este livro? Têm alguma sugestão semelhante que gostassem de partilhar?

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Imagem de perfil

De Carolina a 11.05.2014 às 21:23

Fiquei curiosa!
Imagem de perfil

De BeatrizCM a 11.05.2014 às 21:42

Bem podes, vale mesmo a pena, garanto! :)
Imagem de perfil

De Sara a 11.05.2014 às 22:26

não conheço nenhum livro desse género, mas parece super giro :)
Imagem de perfil

De BeatrizCM a 11.05.2014 às 22:29

É mesmo, mesmo! Recomendo! :)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Em parceria com...

parceria_chiadoeditora


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D