Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Não desapareci!

por BeatrizCM, em 22.11.14

Em breve, actualizarei de novo este antro de Leitores Hiperactivos Anónimos (LHA). Por enquanto, sigam as minhas últimas leituras no Goodreads! :D

Autoria e outros dados (tags, etc)

Acabei de ler o livro "Galveias", de José Luís Peixoto! Já foi na terça-feira, mas só agora tive tempo de vir aqui deixar a minha crítica no Goodreads. Tem algumas repetições porque a escrevi logo duma ponta à outra, pouco depois de acabar a leitura. Não me alongo mais e aqui está ela:

 

Sempre que leio uma obra de JLP, fico a pensar no verdadeiro significado das suas palavras - não o literal, mas sim o metafórico, que sinto que deveria conseguir subentender de palavras tão simples, com raciocínios escondidos tão complexos. "Galveias" não foi excepção e deixou-me suspensa em reticências até, talvez, uma próxima leitura, mais esclarecedora. (Afinal, que cheiro a enxofre era aquele? Caiu mesmo um meteorito no campo?)
Esta é a história de uma Galveias ficcionada, suponho, ainda que inspirada nas suas personagens e espaços reais. Um dos aspectos que mais adoro nos romances de JLP é, sem dúvida, o regresso à ruralidade, às origens do autor e, por empréstimo, também um pouco minhas e de qualquer leitor que o deseje.
As paisagens literárias de JLP são sempre calmas, mas só de aparência. Psicologicamente, há sempre uma acção permanente, um enredo bastante rico em movimento e pensamento. Em "Galveias", uma aldeia em Portalegre, há pessoas que não param um segundo. Quem diria que haveria tanta agitação?
Cada capítulo é, mais do que isso, um conto - um relato acerca da vida de alguém. Há segredos, mágoas, sonhos, heranças materiais e imateriais de família... Em suma, tudo aquilo que é imprescindível a uma boa história colectiva.
E esta é uma história com um final nem feliz, nem triste. Tem somente um final pacífico, pois o mundo continua a girar, tal como Galveias no seu sítio. É igualmente um final metafórico, que me deixou em estado de hesitação e de meditação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Últimas leituras - "Os Filhos da Droga"

por BeatrizCM, em 05.09.14

Imensos anos depois de a minha tia me oferecer este livro, que já foi dela e cuja leitura me aconselhou, acabei por ceder. Não podia passar deste Verão. Eu tinha de ler Os Filhos da Droga.
Logo pela capa, percebi que não seria uma leitura emocionalmente fácil. Pelo nome, muito menos. No final, atribui-lhe 5 estrelas em 5, porque foi uma agradável surpresa, apesar de a história não o ser, de todo. E ainda bem que esperei por ter mais idade para o ler e compreender melhor.
Esta foi a minha (curta) crítica no Goodreads:

Este livro é tão chocante que dói na alma, no coração, em todo o lado. Não é a leitura mais confortável para quem vive longe das drogas e da degradação urbana, num mundo sóbrio, e relativamente cor-de-rosa, ou quem evita, pelo menos, pensar numa realidade tão negra da sociedade.
É quase macabro perceber-se que o relato de Christiane F. e o das outras testemunhas (como a sua mãe) não é fictício e que todas as situações descritas aconteceram mesmo, que as crianças e jovens adultos viciavam-se desde cedo em diversos tipos de drogas "pesadas".
O relato pessoal de Christiane F. revela-a como uma rapariga curiosamente consciente de tudo o que fez, das consequências e do contexto social que a levou a tomar decisões menos acertadas. Só tive pena de que, no final, o seu relato terminasse antes de se perceber se se livrou definitivamente do vício (depois da leitura, acabei por obter essa informação na Internet).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Minha boa gente, a edição da Feira do Livro de Lisboa de 2014 foi muito bem aproveitada - pelo menos, no que toca à minha primeira visita, porque talvez ainda lá apareça mais uma ou outra ocasião. Adorei os preços e o ambiente estava muito fixe. De um lado, as chancelas da Bertrand; do outro, as chancelas da Leya. Dos dois lados, várias editoras independentes e diversos alfarrabistas. Principalmente nos stands da Leya, havia imensas promoções e livros dos 2€ aos 4€ (e ainda deve haver, suponho): romances de cordel, principalmente, mas também consegui arranjar as minhas pechinchas menos "cor-de-rosa". Nos stands da Bertrand, aconselho muito a "Hora H", das 22h às 23h, de 2ª a 5ª-feira, razão pela qual está prometido um regresso, muito em breve, ao Parque Eduardo VII - durante essa hora, certos livros marcados com uma etiqueta cor-de-laranja das chancelas da Bertrand ficam a 50% ou 70%, e eu quero imenso trazer alguns José Luís Peixotos, entre outros que me chamaram a atenção!

O pior desta FLL é não se conseguir encontrar literatura estrangeira não traduzida, o que é uma pena, porque, se esses livros já são bem mais em conta do que as respectivas traduções para português, imagine-se com os descontos especiais de feira! O melhor aspecto a destacar é a organização dos stands, tanto os dos grandes grupos, como os dos pequenos. Os preços também estão especialmente baixos - não me lembro de estarem assim no ano passado.

 

Deixando-me de conversa fiada, as cifras falam por si: gastei APENAS 16€ e comprei 5 livros, dois dos quais para oferta (2€ cada), que não mostrarei aqui porque as aniversariantes poderão estar a ler.

 

 

Uma História do Mundo Depois do 11 de Setembro, Dominic Streatfeild - 3€ (Leya) - a 16€ e 18€ fora da FLL

 

 

A Consciência e o Romance, David Lodge - 2€ (Leya) - a 5€ fora da FLL

 

 

Cartas de Amor de Fernando Pessoa a Ofélia Queiroz - 9€ (livro do dia na Bertrand), outros preços na imagem

 

Normalmente, se quero saber se um livro vale a pena o investimento, consulto a média das avaliações e comentários nas respectivas páginas do Goodreads. Assim, não corro o risco de cometer um erro ao comprar livros que não são realmente bons e, claro, do meu agrado. Dito isto, acho que a minha primeira visita à FLL 2014 rendeu que se valeu!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não se deixem enganar pelo título, porque eu gostei mesmo muito de ler estes dois livros de que vos quero falar. São os dois acerca dos ingleses, obviamente: The English (Jeremy Paxman) e Watching The English (Kate Fox). O primeiro aborda-os duma perspectiva mais histórica e o segundo é uma análise antropológica e cultural. Ambos são super divertidos e ficamos mesmo com a ideia de que aprendemos qualquer coisa útil, mesmo que seja só para lidar com os ingleses que fazem turismo/vivem a reforma no Algarve, com os professores nativos ou para aquelas duas vezes e meia em que viajamos realmente para Inglaterra em toda a nossa vida (estou a brincar, a Easy Jet já ajuda a que sejam, vá, três). 

 

117663       

 

Por isso, se querem obter conhecimentos acerca dos ingleses, dos seus hábitos e personalidade estranhos, leiam estes livros. As versões originais são super fáceis de encontrar em PDF ou em formato e-book, pelo que não há desculpa para deixar de aprender um bocadinho sobre história e cultura inglesa (eu sou aluna de cultura, logo fiquei principalmente rendida ao Watching The English, que é uma delícia de humor e sabedoria popular).

Deixo-vos com as minhas reviews do Goodreads:

 

The English:

Holy crap, this book is so loooong (maybe I am exaggerating, but that's how I felt it)! Fortunately, it deserves the effort. Sometimes it is a bit boring, specially if you don't understand some words or cultural jokes and comparisons, but in general it is a pretty good-humoured caricature of the English people. As a portuguese culture student, I enjoyed it very much, because of the precise description it gives us about the English and England, never forgetting to mention the funny things about them. Well done, Mr Jeremy Paxman!

 

Watching The English:

I actually really liked this book. Its writing is so informal, but scientific at the same time, that the reader is compelled to read more and more. Getting to know the English people from an English anthropologist's view is a privilege! As a foreigner who is studying the English culture and who will travel to England in a few months, I think Fox's book is a very useful guide to know what to expect from this peculiar people.
Maybe this book is too big to be read straight from the beginning until the end, without pausing or trying out other books, but at least it allows us to learn while having fun from time to time.

 

Boas leituras!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Por agora

por BeatrizCM, em 15.05.14

Tenho andado a ler mesmo muito, muito, muito. Tenho imenso para vos contar acerca das minhas últimas leituras, mas, por agora, há que escolher prioridades: ou leio ou escrevo. Por isso, vou ler tudo e, a seguir, escrever tudo.

De qualquer maneira, podem continuar a seguir as minhas breves críticas no Goodreads, no Facebook ou no meu blogue pessoal. Vemo-nos por lá!

 

(Sugestão para os "entretantos": aqui.)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Em parceria com...

parceria_chiadoeditora


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D