Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Como já devem ter reparado, adoro livros escritos por estrangeiros acerca dos portugueses. Acho que é sempre uma experiência enriquecedora saber qual a opinião de uma pessoa de fora acerca de nós e do nosso país, do que se faz por cá, de como nos comportamos... Até agora, acho que continuo a preferir o The Portuguese/Os Portugueses, do jornalista Barry Hatton (casado com uma portuguesa, também tem filhos portugueses que também contribuem para a sua perplexidade para connosco), mesmo depois de já ter lido igualmente o The Xenophobe's Guide to the Portuguese. Comprei-o na loja de souvenirs do Parlamentarium, quando fui visitar o Parlamento Europeu em Bruxelas no passado mês de Novembro, custou-me 8€, mas pronto, eu tinha que o fazer. Além disso, nem 100 páginas tem, por isso seria super rápido de se ler.

IMG_20141214_113517.jpg

No final, acabei por não gostar muito dele. Contém muitas generalizações acerca dos portugueses, das suas tradições, comportamentos e modo de vida, o que me deixou bastante desiludida. Parece que o autor, Mattew Hancock, supostamente escritor de guias turísticos de cidades portuguesas, nem se deu ao trabalho de confirmar por si próprio se esses generalizações eram verdadeiras, o que realmente o tornou um bocado mais como o título indica - "um guia xenófobo.

Assim sendo, para mais pormenores, leiam a crítica que se segue, que deixei no Goodreads - em Inglês, para que leitores estrangeiros também possam perceber que nem tudo o que se encontra escrito é necessariamente verdade.

This book is indeed useful for foreigners to understand a bit more about the portuguese. However, not all that is mentioned should be taken literally, scientifically. There are lots of facts that are only generalizations that the author applied to all of us, people from Portugal, even though he sometimes refers some things that are absolutely true. In other cases, what he refers does not apply to younger generations, only consisting in a traditional point of view.
I was expecting more from this book. Also, I think that this type of guides should be written in partnership with a country's native, or at least revised by one.

 

Fica para a próxima, The Xenophobe's Guide to the Portuguese!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Últimas leituras - "Malala"

por BeatrizCM, em 02.12.14

Aaaaah, voltei!

Tenho lido imenso e escrito muito pouco, daí a minha ausência. Perdoem-me, colegas. A leitura a muito obriga e nós, como é sabido, queremos lá saber, fazemos o que a vontade nos pede. E eu fiz o que me deu na real gana! No stop reading November! Consequentemente... agora tenho imensas opiniões para partilhar.

 

malala.jpg

 

Um dos livros que comecei a ler em Outubro e acabei em Novembro foi esta autobiografia, Malala - the girl who stood up for education and was shot by the Taliban, que eu já tinha comprado em Inglaterra no Verão, por apenas 3£.

Decidi-me, finalmente, a pegar-lhe a seguir à Malala ter sido a grande contemplada com o Prémio Nobel da Paz de 2014. Senti que, se já tinha o livro, só tinha era de o ler.

Por isso, pouco a pouco (porque ainda foi uma leitura relativamente grande para quem tinha imensos afazeres paralelos).

Esta é a minha review no Goodreads:

Decidi saber mais acerca da Malala depois de ganhar o Prémio Nobel da Paz há uns meses. Já tinha este livro e não encontrei melhor oportunidade e desculpa para o ler do que essa.
Adorei ler este livro, pela sua dimensão histórica, política e social - e por mais que não seja por ter sido escrito por uma rapariga tão particular como a Malala.
O que poderia ter-se revelado um relato desinteressante acerca da vida e dos sonhos de uma adolescente em breve demonstrou tratar-se muito mais do que isso. Ainda não me inteirei de todo o fenómeno "Malala" e de todos os seus efeitos a nível mundial, mas este livro, escrito pela própria em parceria com a jornalista Christina Lamb, dá-nos uma perspectiva bastante completa acerca do que esta menina paquistanesa, inicialmente anónima, já tentou fazer pelo direito à educação para todas as crianças, em especial para as raparigas. Sendo quase como que uma ode à educação como a melhor arma que alguém pode desejar, este livro fez-me pensar em como, na maior parte do Ocidente, tomamos a escola como garantida, não lhe prestando o devido respeito. Muitos leitores têm dito o mesmo, mas é de frisar que são relatos como os de Malala que nos fazem abrir os olhos acerca de outras realidades alheias à nossa, em que todas as condições para sermos bem-sucedidos, felizes e saudáveis nos são mais ou menos asseguradas.
Com apenas 17 anos, a Malala já viveu no meio de diversas guerras, armadas e não só. A sua luta pela educação resultou numa tentativa de homicídio pela parte dos talibãs, a si e a algumas das suas colegas, e não foi por causa disso que tal luta foi interrompida. Com apenas 17 anos, a Malala tem tudo para continuar a ser um ícone internacional no campo da luta pelos direitos humanos, uma porta-voz cheia de garra para aqueles a quem não é permitido falar.
A escrita deste livro é relativamente simples, notando-se até alguma ingenuidade e jovialidade próprias da idade da Malala quando o escreveu. Para quem espera meros ensaios acerca da educação, que se desencante dessa ideia: todo o relato é um ensaio em si, é uma história pessoal que se tornou uma história universal. O mais complicado de entender poderão ser, porventura, algumas referências culturais menos bem explicadas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Book Depository got it right!

por BeatrizCM, em 14.10.14

IMG_20141006_193949.jpg

Depois de três semanas à espera, o meu Beowulf chegou há cerca de uma. Chegou com um marcador fofinho, fofinho, fofinho. Veio em correio normal, não registado, mas em excelentes condições, dentro de um envelope almofadado, não se exigindo mais nada por ser um livro de bolso de duzentas páginas, leve, de papel reciclado e capa mole.

Custou-me 7,10€ e não paguei portes. Não fosse a demora, diria que o serviço é cinco estrelas.

 

Para quem não sabe, o Beowulf é um poema épico de origem anglo-saxónica. Irei estudar a obra no âmbito de Cultura Medieval, mas também foi mencionada em Ficção Científica e Fantasia de Expressão Inglesa. Autores como Tolkien e J. R. R. Martin inspiraram-se nele para as suas sagas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 livros por 16,30£

por BeatrizCM, em 15.08.14

 

Mais uns quantos, desta vez adquiridos entre Newcastle e Alnwick, em Inglaterra. Decidi escolher umas leituras mais leves, para variar um bocado e não me armar em "sou tão intelectual que não posso comprar um romance cor-de-rosa sem sentir remorsos pelo dinheiro que gastei nele". Também já andava de olho nalguns, cá em Portugal, mas lá são muuuuuuuuito mais baratos. Preços entre 0,50£ e 3£. Procura-se tempo de vida para os ler.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não se deixem enganar pelo título, porque eu gostei mesmo muito de ler estes dois livros de que vos quero falar. São os dois acerca dos ingleses, obviamente: The English (Jeremy Paxman) e Watching The English (Kate Fox). O primeiro aborda-os duma perspectiva mais histórica e o segundo é uma análise antropológica e cultural. Ambos são super divertidos e ficamos mesmo com a ideia de que aprendemos qualquer coisa útil, mesmo que seja só para lidar com os ingleses que fazem turismo/vivem a reforma no Algarve, com os professores nativos ou para aquelas duas vezes e meia em que viajamos realmente para Inglaterra em toda a nossa vida (estou a brincar, a Easy Jet já ajuda a que sejam, vá, três). 

 

117663       

 

Por isso, se querem obter conhecimentos acerca dos ingleses, dos seus hábitos e personalidade estranhos, leiam estes livros. As versões originais são super fáceis de encontrar em PDF ou em formato e-book, pelo que não há desculpa para deixar de aprender um bocadinho sobre história e cultura inglesa (eu sou aluna de cultura, logo fiquei principalmente rendida ao Watching The English, que é uma delícia de humor e sabedoria popular).

Deixo-vos com as minhas reviews do Goodreads:

 

The English:

Holy crap, this book is so loooong (maybe I am exaggerating, but that's how I felt it)! Fortunately, it deserves the effort. Sometimes it is a bit boring, specially if you don't understand some words or cultural jokes and comparisons, but in general it is a pretty good-humoured caricature of the English people. As a portuguese culture student, I enjoyed it very much, because of the precise description it gives us about the English and England, never forgetting to mention the funny things about them. Well done, Mr Jeremy Paxman!

 

Watching The English:

I actually really liked this book. Its writing is so informal, but scientific at the same time, that the reader is compelled to read more and more. Getting to know the English people from an English anthropologist's view is a privilege! As a foreigner who is studying the English culture and who will travel to England in a few months, I think Fox's book is a very useful guide to know what to expect from this peculiar people.
Maybe this book is too big to be read straight from the beginning until the end, without pausing or trying out other books, but at least it allows us to learn while having fun from time to time.

 

Boas leituras!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fyodor "pechinchas" Books

por BeatrizCM, em 17.03.14

Ainda não conhecem a Fyodor Books? Já ouviram falar desta grande lojinha, mas nunca lá meteram os pés? Ai, gente, apressem-se, que vale mesmo a pena! Inspirada na ideia das livrarias americanas, a Fyodor vende livros para todos os gostos, coisas mais rasca e coisas mais pró-intelectual, quase tudo ao mesmo preço e sem grandes complicações pelo meio. A pequeeeena livraria fica na Baixa de Lisboa, numa escadaria amorosa que se chama Calçada Nova de S. Francisco, ali como quem vai para o Teatro de S. Carlos. E quando digo que é pequeeeena é porque é mesmo pequeeeeeeeeeeeeeeeena, porque já vi casas-de-banho maiores do que esta livraria. Mas não faz mal, sabem? É que as estantes estão cheias de livros (e de pó - alérgicos como eu, tomem cuidado), tanto novos quanto velhos. E os preços? 3€ um livro, 5€ dois livros. Ou 5€ um livro, se for daqueles mesmo bacanos. Em contrapartida, também há outros que custam apenas 0,50€ (sim, sim, cinquenta cêntimos, leram bem).

 

(Fotografia daqui)

 

Até agora, tem-me faltado o tempo (e o orçamento, se é que me entendem) para passar mais vezes por lá, mas já fiz a minha visita de inauguração. Através do Facebook, vi que tinham um livro escrito por uma das minhas professoras preferidas do 1º semestre, ilustre Teresa Cadete, ou apenas "a Cadete", então vi-me mesmo forçada a ir buscá-lo, coitadinha de mim. E cá está ele, pertencente ao tal lote dos 5€, mas novo custa 25€. É que nem me queixo!

 

 

 

Coisa mai' linda, quando é que terei tempo para te ler? Ai, vida de trabalhadora-estudante, a quanto obrigas!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Em parceria com...

parceria_chiadoeditora


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D